Connect with us

Notícias

Metallica: Em 2016 Lars disse que iria embora dos EUA caso Trump fosse eleito

Published

on

Metallica banda

Numa entrevista em 2016, Lars Ulrich, baterista do Metallica, afirmou que poderia ir embora para sua terra natal, a Dinamarca, caso Donald Trump fosse eleito.

“Eu sou 100% cidadão dinamarquês. Eu pago impostos nos Estados Unidos, mas não posso votar na América”, disse ele na época. “As vezes eu penso sobre voltar para a Dinamarca…” e logo depois “Se o Trump virar presidente e tudo virar m*rda, eu posso ir para o aeroporto e voltar para lá”.

Agora, em nova entrevista para o britânico Independent, Ulrich disse sua afirmação se referia muito mais ao fato de querer voltar as raízes.

“Conforme eu fico mais velho eu sinto uma conexão mais profunda com lugar de onde vim”, explicou ele. E segundo ele, “Eu penso em quanto tempo eu tenho ainda, eu gostaria de passar mais tempo lá”.

Lars ainda explicou que poderia “passar horas falando sobre as coisas que ama na América como lugar e como ideal” bem como o fato de mudar para a Dinamarca “não seria um dedo do meio para a America”.

A música transcende a política

Lars ainda afirmou que a música transcende a política. “Nós tocamos em Abu Dhabi algumas vezes” e continuou “E tinha umas 50 mil pessoas do Irã, Iraque, Arábia Saudita, Líbano… fãs incríveis de todo o mundo cujos países não se dão tão bem [entre si e com os Estados Unidos]”, mas que naquele momento estavam unidos naquele local “compartilhando uma experiência musical coletiva”.

“Se você escolhe viajar pelo mundo conectando as pessoas através da música, isso deve ser o que te motiva”, e em conclusão “Toda a m*rda do fora disto, nada disso importa”.

No entanto, não foi só Lars, no Metallica, que fez críticas a Donald Trump. O guitarrista Kirk Hammett já afirmou não concordar com o presidente americano, algo de certa forma incomum para os músicos do Metallica que normalmente não falam de política.

O Metallica na pandemia

No último sábado, o Metallica transmitiu um concerto para centenas de teatros externos e telas drive-in. O baixista, Robert Trujillo, afirmou em entrevista que mais shows podem acontecer durante a pandemia.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias

Guns N’ Roses: Trump “November Rain é o maior clipe de todos os tempos”

Published

on

Donald Trump Guns n Roses

Ao que parece, Donald Trump é um grande fã de Guns N’ Roses, conforme informa o Loudwire.

A informação surgiu no livro chamado “Speaking for Myself: Faith, Freedom and the Fight of Our Lives Inside the Trump White House” de Sarah Huckabee Sanders, ex-Secretária de Imprensa da Casa Branca.

Segundo ela, Trump queria tanto que November Rain fosse tocada em seus comícios que posteriormente fez a equipe da Casa Branca assistir ao videoclipe no Salão Oval.

“Ele nos disse que era o melhor videoclipe de todos os tempos” afirmou ela. E logo depois continuou: “Ele nos fez assistir ao vídeo para provar seu ponto, ainda que nenhum de nós tenha discordado”.

Concordando ou não com Donald Trump, é um fato que a peça é muito bem trabalhada, para quem não viu, segue o link a seguir.

Continue Reading

Notícias

Megadeth: David Ellefson “Devemos tudo ao Metallica”

Published

on

David Ellefson Metallica

David Ellefson, baixista do Megadeth, concedeu uma entrevista para a Rádio WRIF de Detroit e afirmou com todas as palavras “Nós devemos tudo ao Metallica”.

Ao ser perguntado se ele e Dave Mustaine (Ex-Metallica) prestavam atenção no que o Metallica fazia nos primeiros anos das bandas, dessa forma Ellefson respondeu: “Oh, claro. Quero dizer, nós somos todos ramificações do Metallica. Vamos deixar isso claro. Em especial o Megadeth, com o Dave estando lá e eu, então, sendo uma ramificação do Dave no Megadeth. Nós devemos tudo ao Metallica”.

Ellefson segue e diz ainda mais: “Esses caras abriram portas para cada um de nós – Anthrax, Slayer – e bandas mais novas – Lamb Of God, Pantera. Nada disso teria acontecido se o Metallica não fosse um gorila de 400kg abrindo caminho pela selva que nunca deixaria o heavy metal passar.

David ainda brincou: “É como o Scott Ian (Anthrax) disse, nós somos todos irmãos, eé como se um desses irmãos saísse de casa e virasse a Microsoft (risos). Esse é o Metallica”.

Ao fim do assunto, ainda, Ellefson comentou sobre o “Big Four”: “Eles mudaram o mundo. E o fato de terem retornado até nós e nos ofereceram a turnê do ‘Big Four’ foi algo como ‘Estamos todos juntos nessa, vamos todos celebrar o que fizemos juntos em todos esses anos’. Isso só prova o qual legal é o Metallica”.

Continue Reading

Notícias

Angra: Aquiles Priester revela em vídeo o motivo de ter saído do Angra

Published

on

Aquiles Priester Angra

Pela primeira vez, o baterista Aquiles Priester comentou seus motivos para sair do Angra ainda em 2008.

A conversa aconteceu durante uma live beneficente no YouTube após uma doação de R$ 500,00.

Aquiles disse ter sido chamado “para uma reunião do Angra”. Ele reafirma que ainda pretende abordar o assunto em seu documentário, com mais detalhes.

“Eu vou falar exatamente o que aconteceu naquele dia. Me chamaram pra uma reunião do Angra no Franz Café na rua da Agência Produtora e me falaram que a gente ia sair da Rock Brigade pra trabalhar com essa empresa” começou Aquiles.

O baterista reforçou que pretende abordar o assunto com mais detalhes em seu documentário, e logo depois continuou: “O Kiko [Loureiro] falou assim ‘então Aquiles a gente tá pensando em fazer um acústico’, e eu falei ‘porra, legal’.”

Segundo ele, Kiko teria então listado problemas de montagem de palco devido as estruturas de bateria bem como teria reclamado da reação dos fãs em relação a Aquiles. Kiko Loureiro em seguida teria sugerido uma votação para decidir se Aquiles ficaria na banda ou não.

Ainda na live, Aquiles revelou que apenas o vocalista Edu Falaschi votou pela sua permanência.

A revelação começa aos 1:25:05. Uma transcrição completa pode ser conferida no Whiplash.

Não é a primeira vez que surgem farpas na relação entre Aquiles Priester e os músicos do Angra, e constantes reclamações vieram à tona em períodos passados.

Bateristas do Angra

Com a saída de Aquiles, em 2008, Ricardo Confessori retornou à banda (Ricardo também antecedeu Aquiles) e comandou as baquetas até 2014. Desde então é Bruno Valverde quem assumiu o posto, gravando os discos Secret Garden em 2014 e OMNI em 2018.

 

Continue Reading

Trending

Portal Estrada do Rock